segunda-feira, maio 9

Antimatéria

Vertem lágrimas ácidas, de duas mórbidas estrelas.
Opacas de tanto presenciarem, tais cenas de atrocidade.
A “Ele” o Sentimento Supremo.
O não entendimento de Si, a fez romper os Elos que se ligavam em infinito.
E, por conseguinte tornando-se meras argolas.
Soltas no vazio do nada.
E dessa quebra, brota lacerante dor,
Que atinge o centro gravitacional do Universo.
E a “Existência” sucumbiu ante o peso,
E a complexidade do Sentimento Supremo.
E o Infinito se parte diante das rebeldias da contrariedade.
Tal insurreição procura sua explosão,
Como que procurando sua Inexistência.
Sim, pois a Antimatéria do Sentimento Supremo é oriunda de Si própria.

Gutemberg de Moura


Nenhum comentário:

Postar um comentário