domingo, maio 8

A Jornada

(Um micro-conto surreal)

Empreendi uma jornada
Uma jornada para dentro de mim mesmo
Uma jornada para conhecer meu Ser
Quando entrei em Mim, arrepiei-me
Não sabia que Eu era tão sombrio
Escuro, cheio de corredores e portas
Estátuas... Ruídos... Vultos.
Que isso? Um choro?
Espiono por detrás de uma pilastra
E ei que Me vejo sentado, abraçado aos joelhos, chorando convulsivamente entre soluços.
Não sabia por que, não me lembrava daquela cena
Olhei por mais um tempo, me comovi
Continuei andando, vez por outra me assustava com os ruídos e os vultos que eram constantes
Meio perdido neste labirinto de Mim mesmo
Ouvi gargalhadas... algazarra...pilhérias
Muito curioso fui observar o que era
Em uma sala pequena e abafada, com um ar avermelhado e opaco
Estava Eu, a inebriar-me com cânhamo e muito vinho
Rodeado de mulheres despudoradas e devassas
Promiscuidade... inferninho...ebriedade
Fiquei com asco de Mim mesmo, sai correndo
Correndo...correndo...corren...
Parei, estava cansado, sentei-me num canto
Que como tudo por aqui, também é escuro
Cochilei, fui desperto por umas batidas violentas
Fui procurar de onde viam, viam de perto
Aproximei-me, as batida se intensificaram
E Eu com muito medo perguntei:
Quem está ai dentro?
- Me solta!!! Me solta!!! Me solta!!!
- Eu não sou louco!!! Eu não sou louco!!! Eu não sou louco!!!
- Ninguém Me entende??? Só quero Ser livre!!!
Reconheci-me de imediato, em um dos meus piores momentos
Não, Eu não queria ficar ali, sai correndo novamente
Fugindo de Mim mesmo dentro de Mim mesmo
Quando parei de correr, percebi que estava em um lugar diferente
Havia uma tênue luz de tons lilases, e o ar cheirava a jasmim
Até que em fim! Um lugar que não seja tão sombrio
De repente, ouço vozes, elas discutem
Fiquei escondido em um canto, só a observar
Era um casal, espera ai!!! Sou EU e Ela
- Não, não dá mais Guto!!!
- Por que não???
- Você é muito confuso, tem muitos altos e baixos, hora está deprimido hora está eufórico!!!
- Mas você sabe que não é culpa Minha, é culpa da Bipolaridade!!!
- E não é só isso, você com esse negócio de Espiritualidade, de Intelectualismo, sem falar que você vive Filosofando e fazendo Poesias, você vive no Mundo da Lua não no Mundo Real, pra mim chega, eu não quero esta Vida para mim!!!
- Mas, mas como, você sempre gostou do Meu jeito!!!
- Pode ser que no inicio sim, mas cansei, para você tudo é motivo para Filosofar... Blá..Blá...Blá...chega eu quero é vida “Real”, Adeus, não me procure que não vou te atender!!!
E Eu ali observando, de repente as nuances lilases sumiram dando lugar as mais densas trevas, e o aroma de jasmim deu lugar a um cheiro putrefato
Fiquei triste, melancólico, sai dali me arrastando ouvindo os ecos de Meu próprio choro
Andei... andei...and...Por dentro de Mim mesmo, uma Jornada
Andando pelos corredores, me deparei com algo que Eu lembrava mas não queria lembrar
Eu estava sozinho em um quarto, com uma idéia fixa, “Vou me matar”
Sim, Eu me lembro bem, esta idéia fixa e meio litro de soda cáustica
Em um impulso irrefletido... Glup...Glup...Glup...foi-se a soda cáustica
Vômito, estava vomitando a Mim Mesmo, Minha carne, Meu sangue
Queimava, ardia, arrependera-se, mas é tarde, vai morrer!!!
Não, lembro-me de ter sido socorrido a tempo
Fui salvo por cinco minutos, cinco minutos me separaram da Morte
Basta, não quero mais lembrar, isto é passado!!!
Continuei minha viagem pelos corredores
Acho que vaguei por horas Me explorando
Quando cheguei a determinado lugar, percebi uma luz alaranjada
Segui em direção luz, que aumentava de intensidade de acordo com minha aproximação
Cheguei ao que me pareceu ser uma câmara, estava toda iluminada de luz laranja
De repente, tudo virou Fogo, Fogo vivo
E o Fogo falou:
- Gutemberg ouça-me!!!
Neste momento entrei em pânico, ajoelhei-me, prostrei-me ao chão
- Eis-me aqui Meu Senhor!!!
Sua voz tinha a potência de um trovão, era com o rolar de mil cachoeiras
- Entre em Mim, que sou Fogo Consumidor
Mais que depressa obedeci, levantei-me e entrei no Fogo, enquanto estava ali, sendo consumido pelo Fogo, Ele dizia:
- Eu sou o Alfa e o Omega, o Princípio e o Fim... Eu sou o Verbo Divino, eu sou a Palavra, por meio de Mim é que fostes criado, e saiba que és conhecido desde o  ventre de sua Mãe, agora seja consumido pelo Fogo de Ruach HaKodesh e renasça, renasça para uma vida nova, tiveste coragem para se aventurar em você Mesmo, mas há muito mais a ser desvelado, por hora basta, já encontraste-me, Tu me aceitas???
- Oh, sim Meu Senhor eu o aceito de todo Meu Coração!!!
- Então vá, endireite tuas veredas e Nunca se esqueça de quem sou!!!
- Eu Sou o Que Sou...
 ...YESHUA HÁ MASHIACH...
O unigênito de...
...YHWH ELOHIM SABAOTH ...

Gutembreg de Moura


Nenhum comentário:

Postar um comentário